Kristina Green
Mar 29, 2021 | 24 min read

Todos os criadores de conteúdos farão o que for para escrever artigos que captem a atenção das pessoas. Estou a falar de publicações com dezenas de gostos, comentários, partilhas… Aliás, risque isso, estou a falar de centenas e centenas deles. É a isso que se parece o conteúdo viral. 

Se pensa que tem de ser o Will Smith ou a Kylie Jenner para criar conteúdo viral ou ensinar o seu gato a fazer panquecas – eu pagava bom dinheiro para ver isso – deixe-me pára-lo já aí. Há outras formas, e muito mais simples, que quero partilhar consigo neste artigo. 

Logo, prepare-se para saber que tipo de pessoas estão a clicar no botão de partilhar, que conteúdo escolhem partilhar e porque o fazem. Alerta spoiler: o comprimento do artigo ou número de imagens não tem tanta importância como as emoções que as pessoas sentem quanto o lêem. 

Quem partilha conteúdo 

A resposta é muito óbvia: pessoas, quem senão 🙂 

Segundo um estudo de 2019 da Emarsys, 42% da população global usa as redes sociais. Um estudo da NYT, foi mais além na pesquisa e analisou os perfil e as partilhas de conteúdo. Eis o que eles encontraram. 

Se pudéssemos dividir todas as pessoas que partilham conteúdo em grupos, existiriam 6 grupos – altruístas, carreiristas, hipsters, boomerangs, conectores e selectivos. Cada perfil tem diferentes razões para partilhar conteúdo e diferentes canais para fazê-lo.  

Obviamente, algumas destas pessoas representam o seu público alvo. Alguma vez pensou quem é que eles são? O que gostam de ler? Se preferem futebol ou ténis? Usam transportes públicos, etc?

Só quando souber o máximo possível acerca dos seus leitores alvo, poderá adicionar conhecimento ao seu conteúdo. Como conhecimento, queremos dizer a verdade escondida acerca de um grupo de pessoas que é revelada numa peça de conteúdo. O conhecimento faz com que as pessoas adorem o seu conteúdo e o partilhem nos seus canais preferidos. 

Deve conhecer aqueles memes “Aquele momento embaraçoso quando está a olhar para a janela de um carro e se apercebe que está alguém dentro” ou “Aquele momento em que alguém te acena, acenas de volta e reparas que não te estavam a acenar a ti”.

As pessoas adoram e partilham estes memes porque se reconhecem neles – além disso, sentem uma ligação com a mensagem e querem partilhá-la porque diz exatamente algo que eles experienciaram. É por esse motivo que nos rimos às gargalhadas quando este conhecimento é partilhado de uma forma engenhosa, ou ficamos com a pele de galinha se nos inspira profundamente. Encontre este tipo de conhecimento real para o seu conteúdo e verá como os seus leitores se vão tornar numa legião de distribuidores, preparados para partilhar o conteúdo com todo o mundo. 

Como encontrar conhecimento para o seu conteúdo

Veja, oiça, investigue e tente colocar-se na posição dos seus leitores. Dessa forma, irá notar algumas nuances e padrões no comportamento das pessoas. Podem ser embaraçosos, estranhos e às vezes um bocadinho loucos, mas vão ajudá-lo a estabelecer uma ligação emocional com o seu público. 

Aqui está uma pequena pista de como pode passar a conhecer o seu público melhor e encontrar ideias de conteúdo que sejam relevantes para o seu nicho em específico. Encontre respostas a estas questões e aposto que terá dezenas de ideias. Eis as questões:

  1. Quem são os seus leitores? O que é que sabe sobre eles? 
  2. O que é que eles falam no seu nicho? Quais são os seus interesses?
  3. Pode trazer alguma novidade para a conversa? Se sim, o quê?
  4. Pode adicionar valor aos seus leitores? De que forma?
  5. Como pode inspirar e desafiar os seus leitores?
  6. Quais são os problemas que a sua audiência tem? Como pode ajudar a resolvê-los? 

Agora sabe como encontrar informação que seja relevante para o seu público alvo. Mas nem todos os artigos, nem os que têm informação – obtém centenas de partilhas. Já alguma vez pensou porque é que as pessoas têm a necessidade de partilhar conteúdo?

Porque é que partilhamos

Todos nós partilhamos algo nas redes sociais, seja uma infográfico detalhado, um meme engraçado, uma história inspiradora ou notícias inacreditáveis… Mas porque é que temos a necessidade de fazê-lo diariamente? O que é que faz com que partilhemos conteúdo com os outros?

Como seres humanos, todos evoluímos de animais sociais, e com essa evolução veio a necessidade de se comunicar. Partilhamos conteúdo porque é a nossa forma de nos expressarmos, é a nossa comunicação com o mundo de hoje em dia. 

Um estudo no New York Times pesquisou o que é que as pessoas querem expressar exactamente através da partilha de informação online. Aqui estão as cinco principais razões:

  1. Para deliciar os outros com conteúdo valioso e entretenido. Um de muitos exemplos – uma publicação de como a sua cidade foi reconhecida como a cidade mais feliz do mundo, ou um vídeo com bebês engraçados que é certo que o vá fazer rir 🙂 
  1. Para deliciar os outros com conteúdo valioso e entretenido. Um de muitos exemplos – uma publicação de como a sua cidade foi reconhecida como a cidade mais feliz do mundo, ou um vídeo com bebês engraçados que é certo que o vá fazer rir 🙂 

3. Para fomentar relações. As pessoas têm o objetivo de conectar com aqueles que partilham os mesmos interesses ou podem estar numa situação de vida semelhante. Por exemplo, pode ser uma publicação sobre o primeiro emprego de alguém no MacDonald’s, ou a decisão de viajar até Bali. Trata-se de construir uma comunidade de pessoas que têm as mesmas ideologias. 

4. Para auto-realização. Partilhar conteúdo faz com que sintamos que somos parte de um mundo maior, passamos a estar envolvidos, valorizados e podemos ajudar alguém com algo que possam precisar. É sempre sobre fazer o bem – assinar uma petição para proteger os animais do circo, ou ajudar os outros a usar menos plástico de forma a salvar o planeta. 

5. Para espalhar a palavra sobre problemas, produtos & marcas. Pessoas partilham histórias quando querem que os outros apoiem e também apoiem os problemas com que se preocupam. E não interessa se é um artigo sobre um bebé real ou a sua marca favorita a lançar o par de sapatilhas mais fixe de sempre. 

Todas estas razões para partilhar estão fazem parte de estudos sobre conteúdo viral da Fractl e BuzzSumo. O seu conteúdo tem de ser surpreendente, emocionalmente completo ou extremamente positivo, para que possa ser amplamente partilhado online. 

O BuzzFeed analisou o seu conteúdo mais partilhado para descobrir o que faz com que as pessoas cliquem no botão de partilhar. Na verdade, descobriu-se que as pessoas partilham conteúdo porque isso as ajuda a fazer um trabalho real nas suas vidas.

Logo, tendo o conteúdo categorizado, eles criaram 5 grupos principais: conteúdo que nos faz rir; conteúdo que nos ajuda a expressar a nossa identidade ao mundo; conteúdo que descreve a nossa ligação com os outros; conteúdo que nos faz sentir um grande leque de emoções desde alegria a tristeza; conteúdo que nos ajuda a fazer alguma coisa. 

Vamos ver um exemplo de como funciona. 

O questionário “Escolha Um Conjunto de Roupa e Vamos Descobrir a Sua Idade e Altura Exacta” recebeu cerca de 2 Milhões de partilhas nas redes sociais. 

Se analisarmos em detalhe, vamos encontrar alguma informação por detrás desta quantidade inacreditável de partilhas. A publicação que mostramos acima foi maioritariamente partilhada por mulheres acima dos 50 anos, e os resultados do questionário mostraram que estas mulheres eram bem mais novas do que são na realidade. Assim, partilhar esta publicação foi uma forma humilde de se gabar. As mulheres ficaram muito contentes por perceber que parecem mais novas do que realmente o são. Foi por esse motivo que o partilharam com prazer e deleite. 

Agora já sabe como é que este tipo de informação funciona em conteúdo, como encontrá-la e como fazer que os utilizadores partilhem a sua história. 

Além disso, entende o porquê das pessoas partilharem conteúdo e o que estão a sentir naquele momento. Mas e quanto ao conteúdo em si? Será que a sua estrutura, tipo e tópico fazem diferença?

Que tipo de conteúdo se torna (e se mantém) viral

Conteúdo viral é material que se espalha rapidamente na internet e obtém toneladas de partilhas através das redes sociais e de ligações a websites. Mas, alguma vez pensou que tipo de conteúdo obtém o maior número de partilhas? Uma nota de aviso: o seu palpite provavelmente está errado. 

O que as pessoas têm tendência a partilhar mais são imagens que explicam coisas complicadas (Infográficos) e conteúdo com uma estrutura muito clara e um certo número de pontos (Listas). Depois disso, estão artigos que explicam os mais variados assuntos e que habitualmente tem porquê no título (Porquê), notícias e informação geral (O quê), publicações que explicam como fazer alguma coisa (Como), e vídeos. 

Vamos analisar alguns exemplos de publicações virais e observar o porquê de terem tantas partilhas. O artigo de “como-fazer” sobre dores de cabeça obteve 1,7 milhões de partilhas. 

Esta publicação explica o que devemos fazer para nos livrarmos de uma dor de cabeça em 5 minutos, assim, cobre um problema notoriamente popular. Possui uma breve explicação e uma lista de 6 pontos de acupuntura com ilustrações muito claras. É isso! Como resultado, os leitores passam 5 minutos a olhar para as ilustrações tentando encontrá-las nos seus próprios corpos. Depois disso, sabem o que e como massagear. Além disso, não precisam de nenhum comprimido para se livrar das dores de cabeça – apenas motivação adequada e 5 minutos. As pessoas vão partilhar de forma a ajudar outras pessoas. Brilhante!

O Infográfico no site do Business News Daily obteve quase 700K partilhas no Pinterest.

Aqui podemos observar um infográfico que contém tudo o que precisa de saber para criar um currículo espetacular. Uma simples fotografia pode levá-lo ao emprego dos seus sonhos, e não é necessário ler 10 páginas de texto para chegar lá. O infográfico contém várias frases para usar, palavras-chave, palavras a evitar e até as melhores fontes de texto a escolher para currículos. 

É tudo super simples e pronto a ser usado. Todos nós já nos sentamos e criamos um currículo em algum momento da nossa vida, certo? Se não precisar dele agora, poderá precisar no futuro. Por este motivo, as pessoas têm este tipo de imagens guardadas no Pinterest ou partilham com outras pessoas. 

Agora pode ver que tornar-se viral não é só uma questão de sorte, mas sim a combinação certa de uma mensagem, gatilhos emocionais e o conteúdo certo. Mas, se analisar o conteúdo viral, irá notar que na maioria dos casos, perde o interesse tão rapidamente como o ganha. 

Porque é que o conteúdo viral tem curta duração e o que podemos fazer acerca disso

A razão principal pela qual o conteúdo perde o interesse rapidamente, é porque os utilizadores da internet são inconstantes e têm períodos de atenção muito curtos. Uma das formas de fazer com que o seu conteúdo seja partilhado frequentemente é torná-lo eterno. Esse tipo de conteúdo é sempre interessante para os leitores – independentemente do tempo, do atual Presidente ou do estado do Facebook, mantém-se relevante para os leitores durante todo o ano. 

Utilize os seguintes pontos para aumentar a probabilidade do seu conteúdo se tornar eterno: 

  • Responda a questões que são interessantes para o seu público alvo: Como Obter um Reembolso do IVA do Aeroporto, Como escrever um bom currículo em 7 passos, etc. 
  • Dar algumas dicas e conselhos: As 10 Melhores Dicas Sobre o Seu Novo Animal de Estimação, As Minhas 25 Melhores Dicas de Viagem Depois de Ter Viajado Durante 10 Anos. 
  • Explique coisas complicadas de uma forma simples: O Que é a WiFi e Como Funciona, Tudo o Que Sempre Quis Saber Sobre Buracos Negros.
  • Atualize o conteúdo regularmente: Como Construir Backlinks: Um Guia [Atualização de 2019], Como Fazer Dinheiro Rápido em Apenas Um Dia [Atualização 2019.

Cobrimos insights, sentimentos do leitor e a natureza da viralidade. Vamos passar para o outro lado e descobrir o que o seu conteúdo realmente precisa de ter para obter milhares de partilhas.

Componentes imprescindíveis do conteúdo viral

Já ouviu isso um milhão de vezes: Até as ideias mais brilhantes falham devido à fraca execução. O mesmo acontece com o seu conteúdo. Um tema incrível, informações porreiras e um copy convincente nem sempre são suficientes para causar um efeito viral. 

Utilize esta lista para se certificar que a sua publicação está aprimorada para obter gostos e partilhas. 

  1. Título relevante e que fique no ouvido – deve ser claro, despertar o interesse do leitor e representar o conteúdo. Nem é preciso dizer que os leitores nem devem ter dúvidas de onde está o título das páginas – deve ser grande e em negrito. Escrever títulos é uma competência especial quase como uma forma de arte. Imagine que grandes empresas têm funcionários apenas para isso. Mas pode beneficiar das fórmulas da CoSchedule: Eles analisaram 4,302,684 títulos de blogs nas suas bases de dados para definir aquelas que tinham mais sucesso, assim como aquelas com mais partilhas. Aqui estão:

– Como [Fazer Alguma Coisa] Que Irá [Ajudá-lo a Obter os Resultados Desejados]

– [#] Formas de [Fazer Alguma Coisa] para [Produzir os Resultados Desejados]

– Qual é o Melhor  [Tópico] que Fará [Algo Desejável]?

2. Linguagem simples sem erros de gramática que pareça real e humana e que envolva os leitores. Verifique o seu conteúdo antes de o publicar no seu blog. Certifique-se que não existem erros, frases estranhas, gralhas ou problemas de pontuação no corpo do texto. Use aplicações como Grammarly, ou Hemingway, peça feedback ao seu editor ou aos seus amigos. 

3. Um apelo visual claro deve ajudar os leitores a escanear facilmente o seu conteúdo.

Os leitores vão automaticamente para o caminho de leitura mais curto com a ajuda de títulos e blocos estruturais. Use parágrafos curtos, listas e subtítulos atraentes para mantê-lo leve para os seus leitores. E escolha sempre uma fonte que seja fácil de ler. Quanto mais facilmente o seu conteúdo for verificado, mais probabilidades terá de ser partilhado.

4. Imagens, capturas de ecrã, infográficos, video – todos os conteúdos visuais que ajudam as pessoas a perceber melhor o próprio conteúdo. Para além disso, use números, dados, estatísticas e citações de outras pessoas para tornar o seu conteúdo de confiança Use modelos para criar elementos gráficos profissionais e desenhos para diferentes tipos de conteúdo – plataformas como o Canva e Crello tem opções gratuitas e pagas. 

5. Botões de partilha que vão encorajar as pessoas a partilhar o seu conteúdo em todas as principais redes sociais

Coloque ícones em que os seus leitores possam clicar para partilhar o conteúdo nas plataformas de redes sociais que prefiram – Twitter, Facebook, Linkedin, Pinterest, etc. Utilize plugins ou funcionalidades das redes sociais para o seu CMS – Por exemplo, os plugins de partilha social do WordPress

6. Os comentários permitem que os seus leitores partilhem a sua opinião sobre a publicação. Desta forma, irá obter feedback e criar uma conversa que tem toda a possibilidade de se espalhar online. Além disso, se o seu artigo tiver a sorte de receber algum comentário de uma celebridade, a sua popularidade irá ajudar a espalhar o conteúdo. 

Outra situação, digamos que o seu artigo é engraçado mas os comentários são ainda mais engraçados do que o conteúdo em si. Então, deverá agradecer todo o conteúdo gerado pelos seus leitores e pelas partilhas.

Existem muitos plugins do WordPress que pode usar. É melhor ativar os comentários com autorização para evitar spam. Não se esqueça de responder a todos os comentários para fomentar a conversa. 

7. Open Graph – utilizar este protocolo vai fazer com que a sua publicação seja mais atrativa e “clicável” nas redes sociais. 

Para transformar as suas páginas web em objetos gráficos, é necessário adicionar metadados básicos ao cabeçalho <head> da sua página web. As quatro propriedades obrigatórias para cada página são: 

– og:title (o título da sua publicação), 

– og:type (depende do tipo do seu conteúdo), 

– og:image (a imagem que os leitores vão ver como capa da sua publicação), 

– og:url (a ligação canonical da publicação do seu blog).

8. Abordagem SEO – nunca se esqueça que o seu conteúdo deve ser altamente valorizado não apenas pelos leitores mas também pelos motores de pesquisa. E por SEO de certeza que não me estou a referir às palavras-chave em exagero. Aqui pode encontrar um guia completo em como melhorar o SEO do seu blog, assim como muitas dicas técnicas. Mas lembre-se: o SEO não é o Santo Graal que pode fazer magia em cada artigo. O ponto principal é que o seu conteúdo deve ser autêntico, interessante e de grande qualidade. Para além disso, deve responder a uma questão específica ou resolver um problema que o leitor alvo tenha.

Agora é a sua vez

Pense nisto: Se encontrar organicamente a sua publicação, iria partilhá-la imediatamente? Iria clicar no título da publicação se a visse no seu e-mail? O que sentiria depois de a ler?

Se quer que os outros partilhem o seu artigo, prepare-se para ser o primeiro a fazê-lo. Uma publicação viral não é apenas uma publicação com 1500 palavras, 10 imagens em cada seção, um “Como Fazer” no cabeçalho, e certamente não é uma questão de sorte. 

O conteúdo viral baseia-se em encontrar a informação certa e criar uma experiência emocional forte com base nisso. 

Aqui está a minha receita para se tornar viral:

Descubra quem é a sua audiência e pesquise os seus interesses. 

Depois disso, identifique um tipo de informação e use-o para criar conteúdo que evoque uma emoção. Seja creativo. 

No processo, verifique se não se esqueceu do outro lado da moeda – título, estrutura, linguagem, elementos visuais, botões de partilha, open graph, e a sua majestade, o SEO. 

Só aí é que pode clicar em “Publicar”. 

Experimente esta receita! Também gostava de ouvir a sua opinião assim como saber que conteúdo viral o impressionou recentemente. Partilhe os seus exemplos e vamos analisar o que aconteceu. 

E por favor, partilhe este artigo, caso sinta que foi de alguma ajuda 😉 

Share article
Post Views: 275
One comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

MAIS ARTIGOS
CONTEÚDO DE SEO
Core Web Vitals para e-commerce
Ago 26, 2021 37 min read

Abrindo a série de artigos dedicados à promoção de website escritos por experts em marketing e SEO, esse artigo cobre o tema das Core Web Vitals, as mais novas métricas de SEO, e a relevância delas para os websites de e-commerce. O primeiro ponto a se ter em mente em relação a Core Web Vitals mais direcionada para o e-commerce, é que, muito embora o Google tenha disponibilizado muita documentação sobre o assunto, essa boa documentação não reflete um completo entendimento.

John Martin
CONTEÚDO DE SEO
Descrição das Core Web Vitals. O que é LCP
Ago 26, 2021 6 min read

Na série de artigos dedicados à promoção de website escritos por experts em marketing e SEO, primeiro artigo cobre o tema das Core Web Vitals, as mais novas métricas de SEO, e a relevância delas para os websites de e-commerce. Seu primeiro fator de posicionamento, que é o LCP, é o elemento de maior exibição do conteúdo crítico. Ele informa o tempo de renderização da maior imagem ou bloco de texto visível na janela de visualização, em relação à quando a página começou a carregar pela primeira vez – e é isso que o Google quer mensurar.

John Martin
CONTEÚDO DE SEO
Descrição das Core Web Vitals. O que é FID?
Ago 26, 2021 5 min read

Na série de artigos dedicados à promoção de website escritos por experts em marketing e SEO, primeiro artigo cobre o tema das Core Web Vitals, as mais novas métricas de SEO, e a relevância delas para os websites de e-commerce. Neste artigo vamos abordar mais a fundo o segundo fator de posicionamento, é hora de falar sobre o FID para vocês entenderem um pouco mais sobre esta sigla!

John Martin