Kristina Green
Ago 05, 2020 | 14 min read

Conteúdo e links são 2 dos pilares do SEO. O papel essencial do conteúdo não pode sequer ser questionado. Links externos também têm muito valor. Ao mesmo tempo, oportunidades de linkagem interna são muitas vezes ignoradas, e há uma razão para isso. Para definir uma linkage interna de qualidade, precisa de investir muito tempo e esforço, para resultados que nem sempre são evidentes. 

Por isso, porque é que devemos linkar as páginas de um website entre si? O melhor exemplo para explicar é a cidade de Recife, a Veneza do Brasil. Uma cidade cheia de canais e pontes. E agora imagine uma cidade sem pontes. Não é fácil se desclocar numa cidade assim. Da mesma forma, os visitantes de seu website também têm dificuldades em navegar em websites sem links internos. Assim como os motores de busca. 

Se quer indexar mais rapidamente e começar já já a ter resultados positivos de comportamento de seus visitantes, deve começar a construir pontes. Com um trabalho bem definido, pode dar mais valor a páginas mais importantes e fazê-las mais importantes. Não vai ser capaz de chegar às primeiras posições em palavras-chave mais competitivas assim, mas pode aumentar os rankings de palavras-chave menos competitivas. 

Mas antes, vamos ver os principais tipos de links internos, e aprender a usá-los corretamente. 

Nem todos os links internos são iguais

Qualquer link interno pertence a uma das seguintes categorias: 

  • Navegação
  • Contexto

Links no cabeçalho, rodapé, barra lateral e breadcrumbs são de navegação. Eles ajudam o visitante a se movimentar no website. Links contextuais são colocados no corpo do texto. Esses links direcionam os leitores para artigos relacionados e ajudam-nos a perceber melhor o tópico.

Ambos os tipos de link interno devem ser tratados de forma diferente, dependendo da sua função. 

Mantenha o cabeçalho simples e claro

O menu de cabeçalho é o elemento mais importante de navegação de um website. É aqui que os usuários encontram as páginas que precisam.

Além disso, os cabeçalhos aparecem em todo o website, pelo que o seu peso é bem grande. Uma boa estratégia aqui pode ser inserir as suas páginas mais importantes no cabeçalho. 

Ao mesmo tempo, lembre-se de retirar páginas menos importantes, como os Termos de Uso ou Política de Privacidade. Desta forma, as páginas que importam vão ter mais valor na linkagem e os usuários vão ter uma melhor experiência a navegar o seu website. 

Não se preocupe demasiado com o rodapé ou barra lateral

Os links no rodapé também estão presentes ao longo de todo o website, mas não têm muito peso. Como o elemento menos visível de navegação, o rodapé não é muito consultado pelos usuários, e o Google trata-o da mesma forma. O que o rodapé deve conter são as páginas Sobre Nós e de Contato, assim como os Termos de Uso e Política de Privacidade. Adicionar mais links depende de si: linkar mais uma vez para as suas páginas mais importantes não vai prejudicar, mas lembre-se que o valor residual é mínimo. 

Alguns websites contêm uma barra lateral. A barra lateral pode variar de página para página, o que significa que os links ali colocados não são obrigatoriamente partilhados em todo o website. Pode colocar algo que promova a ação do usuário, por exemplo ao partilhar um guia gratuito ou convidar seus subscritores a subscrever a sua lista de emails.

Pode ser uma boa ideia linkar para o seu último post ou conteúdo relacionado – tanto os usuários, como as páginas linkadas vão beneficiar com isso. Mas não abuse da estratégia, porque quantos menos links colocar, mais valor vão ter. 

Considere usar Breadcrumbs

Para websites grandes com uma arquitetura complexa e inúmeras categorias, um breadcrumb (migalha de pão) é uma solução essencial.

Todos os elementos do Breadcrumb são um link âncora, mas evite encher o breadcrumb com palavras-chave porque vai afetar seu SEO. Coloque o usuário primeiro, ajude-o a encontrar a categoria certa, e veja a sua taxa de rejeição melhorar. 

Use links contextuais com o leitor em mente

Finalmente, vamos falar sobre links contextuais, que são a parte clicável no conteúdo de uma página. Use links contextuais se tem várias páginas relacionadas no seu website. Por exemplo, ao clicar nesse link vai ser redirecionado à nossa Ferramenta de Auditoria de Website.

Os links contextuais são a forma mais eficiente de aproveitar as pontes que os links criam. Graças ao texto âncora e conteúdo à volta dele, o Google percebe que as duas páginas linkadas partilham um tópico comum e que, como resultado, o link recebe mais valor. Pode naturalmente inserir uma palavra-chave no texto e usá-la como a âncora de um link. Mas evite colocar uma palavra-chave onde não fica natural. 

Linkar de qualquer ponto da frase é aceitável, desde que se relacione com o artigo de destino. O texto âncora ajuda os usuários a perceber que informação extra conseguem obter ao clicar no link.

E mais, há ainda uma teoria que hoje em dia o Google dá mais valor aos links que recebem mais cliques. Como o motor de busca usa sinais comportamentais para rankear páginas, faz mais sentido que links usados pelos visitantes tenham mais peso. Assim, o ideal é ficar focado no usuário e colocar links contextuais que o usuário encontre úteis. 

Espalhe os links pelo seu website

Agora que sabe como fazer uso dos diferentes tipos de link, vamos explicar como usar essas pontes para as páginas (ou ilhas) certas. E a primeira coisa que deve fazer é verificar a sua linkagem interna. 
A Auditoria de Website do SE Ranking pode ajudar a analisar a sua linkagem interna em segundos. Pode ir às Páginas Rastreadas, e editar as colunas para mostrarem apenas os Links Internos e Estatísticas de Páginas de Referência.

A coluna de Links Internos mostra o número de links numa página que apontam para outras páginas no website. Na coluna Páginas de Referência, pode ver quantas páginas do website linkam para uma determinada página. Não se esqueça que as estatísticas são clicáveis: pode verificar que páginas estão a linkar, assim como o texto âncora do link, o código de estado e profundidade do link.

Estes dados vão ajudar a perceber que páginas raramente recebem links, assim como as páginas que são mais vezes linkadas. 

Assim que perceber a situação, assegure-se que a estrutura de backlinks do seu website etá de acordo com os seus objetivos. Dependendo do volume de pesquisa das palavras-chave para que quer rankear, deverá seguir determinadas regras e, de forma geral, linkar para cima ou para baixo. 

Se, por exemplo, quiser que a sua página de chegada começe a rankear para uma palavra-chave competitiva. Assim, a maioria dos backlinks contextuais do webiste devem apontar para essa palavra-chave. Por outro lado, se quer ajudar as suas páginas menos visitadas a rankear para palavras-chave com menos volume de pesquisas, deve linkar para elas através da página principal e páginas com mais volume. E aproveite para ligar as suas páginas menos visitadas entre elas mesmas. 

Quanto mais linkar uma determinada página, mais vai aproveitar essas pontes. Dessa forma, pode melhorar os rankings das suas palavras-chave com um volume de pesquisas baixo e médio, e subi-las da página de resultados 2. O que importa aqui é o valor da página a partir da qual está a linkar. Páginas com mais peso podem facilmente ajudar a subir as páginas para as quais estão a apontar. Podemos usar a estatística de ranking interno das páginas para identifica-las. 

O que é o Ranking Interno da Página e como o encontrar?

Ao falar do PageRank (Ranking da Página), o que queremos dizer é um dos primeiros algoritmos desenvolvidos pelo Google. O PageRank sofreu muitas transformações desde a sua primeira versão e o seu valor já não é mostrado na barra de ferramentas, mas ainda é usado pelo Google. 

A classificação do PageRank depende do número e qualidade de backlinks da página. Tanto os links internos como externos são levados em consideração aqui. Se deixarmos os links externos de fora, podemos aplicar o mesmo algoritmo para calcular o valor de cada página de um website. As páginas que recebem a maioria dos links internos de qualidade vão ter a melhor classificação de PageRank. 

Há um número de ferramentas que verificam o seu PageRank por is. Podem usar um nome diferente para esta métrica, mas a forma como é calculado é sempre semelhante à forma mencionada acima. A ferramenta do Siteliner, por exemplo, usa a estatística da Page Power. 

Assim que perceber quais são as páginas que têm mais importância no seu website, use-os para usar o valor dos links para ajudar certas páginas a terem uma classificação mais alta. 

Leve os usuários até às páginas de conversão

Uma boa linkage interna vai não só melhorar seus rankings como obter mais conversões. A maioria dos websites têm páginas com bastante tráfego mas que acabam por não converter. Como acontece com muitos posts no blog com uma classificação alta mas produzidos há bastante tempo. E da mesma forma, pode ter páginas com uma taxa de conversão alta e pouco tráfego. 

Os links internos podem ajudar a guiar as visitas no seu website desde páginas com bastante tráfego até às páginas de maior conversão. A única condição aqui é que as páginas devem, de alguma forma, estar relacionadas. De outra forma, os links têm pouca utilidade para os usuários. 

Pode facilmente encontrar todas as páginas que precisa no Google Analytics. Para páginas de tráfego, pode ir a Comportamento > Conteúdo do Website > Todas as Páginas

As páginas de conversão podem ser vistas em Comportamento > Conteúdo do Site > Landing Pages. E aqui vai encontrar a coluna da taxa de conversão. 

Agora que tem as listas das páginas com bastante tráfego e com taxa de conversão alta, pense como as páginas podem ser linkadas entre si. 

Pontos-Chave

O poder da linkagem interna é muitas vezes ignorado. E mesmo assim, uma estratégia de linkagem interna bem delineada pode ajudar a atingir os objetivos. Com um fluxo de links internos correto, as suas palavras-chave com menos competição vão melhorar a classificação, e as suas palavras-chave mais competitivas vão trazer mais tráfego. 

Tudo o que precisa para passar à ação são dados em que possa confiar. Por isso, aproveite a nossa ferramenta de Auditoria de Website, e, junto com o Google Analytics vai poder gerir todos esses dados. 

E a última coisa que importa lembrar é: coloque sempre os usuários primeiro e use links relevantes que adicionem valor. Os rastreadores dos motores de busca também vão gostar dessa sua abordagem.

Share article
Post Views: 24
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

MAIS ARTIGOS
CONTEÚDO DE SEO
Guia de SEO para novos Websites
Ago 18, 2020 30 min read

Nesse artigo vamos ver como trabalhar o SEO de um website que está pronto, mas ainda fora do radar dos motores de busca. Mas antes antes disso, vamos perceber o que é um novo website para os motores de busca.

martim
CONTEÚDO DE SEO
Como Fazer uma Auditoria de Website otimizada para SEO
Ago 01, 2020 24 min read

Gerir um website requer muito esforço, e muito mais esforço do que pode parecer visto de fora. Um design otimizado para o usuário e conteúdo de qualidade são apenas a ponta do iceberg: há muitos processos a correr fora da vista do usuário. E apesar dos especialistas de SEO não estarem com a função de otimizar o código, devem pelo menos saber ler lingaugens de programação para poder analisar os processos que determinam o sucesso em SEO de um website. E isto transmite-se em fazer auditorias ao website com regularidade.

Kristina Green